• Imagem 3
  • Blog Jogo Perigoso
  • Liso pleno Blog
  • Iphone Blog
filmes-e-series category image
28 de outubro de 2014

Esse é o primeiro post da série de resenhas que eu já estava até
demorando pra começar
de filmes de terror antigos, que são os meus favoritos por motivos que eu já mencione nesse post.

“Cemitério Maldito”, em inglês, “Pet  Semetery”, é um filme de 1989 baseado no
livro do divo Stephen King e com roteiro também escrito por ele (por isso
ficou bom)
. Teve um orçamento de US$11,5 milhões e uma super arrecadação com US$ 57 milhões só nos Estados Unidos :O

Sinopse: Recentemente os Creeds se mudaram para uma nova casa nos arredores de Chicago. A casa é perfeita, exceto por duas coisas: os reboques, que vivem fazendo barulho na estrada, e o misterioso cemitério no bosque atrás da casa. Os vizinhos dos Creeds estão relutantes em falar sobre o cemitério e eles tem um bom motivo para tal comportamento. Gradativamente o casal toma conhecimento da verdade e ficam chocados ao saberem do perigo que seus filhos correm. Quando o gato da família morre atropelado, eles o enterram em um cemitério índio que tem o poder de ressuscitar o que for deixado naquele terreno, mas as conseqüências são inimagináveis.
(Retirada do site Adoro Cinema)




SPOILER ALERT

Esse é um dos meus filmes de terror antigos favoritos, na
verdade é muito difícil um filme de Stephen King não estar na minha lista de
favoritos.  A ideia do filme surgiu pra
ele quando passavam muitos caminhões perto de sua casa e assim muitos animais
acabavam sendo atropelados, então seus donos os enterravam em um cemitério de
animais de verdade, que inspiração né?! Bem, vamos refletir, tem uma estrada
perigosa em frente à casa que tem uma criança bem pequena, o que concluímos?
Vai dar merda. E é isso mesmo, dá.

Primeiramente preciso expressar minha opinião de como eu acho o Louis um idiota. Enterra o gato, dá errado, enterra o menininho (Gage), dá errado, e no final, ainda faz a idiotice de enterrar a esposa depois de saber que sempre dá “errado”… meu Deus, Louis, o que você achou, que ela ia voltar dos mortos meiga e feliz?! Hahahahaha…

Mas enfim, a história em si é ótima e essa atitude do Louis é totalmente explicável, afinal, ele perdeu o filho e a esposa (mas ainda assim achei idiota da parte dele repetir o erro 3 vezes). O filme explora bem isso, a questão de não se aceitar a morte, o que é bem legal. Não é aquele tipo de filme de terror estilo matança, e aliás, nem tem a necessidade de ser porque é um filme com uma boa história, não precisa apelar pro sangue, (o que realmente nem aparece) cai mais para o lado psicológico. O filme conseguiu mostrar uma face má do Gage (criança), o que não é fácil de se fazer, apesar de que em algumas cenas é usado um boneco no lugar da criança Uma criança não oferece perigo, qualquer um pensa, mas sim, o filme faz o Gage realmente parecer alguém perigoso.

O gato também é ótimo, hahahahaha.. Acredite, muita gente fala que o gato é o melhor do filme, ou o gato ou o Gage. Aliás, até li alguns comentários na internet como “O gato merecia um Oscar pela atuação” e ri demais quando li isso, mas pior que é verdade.

O filme é um clássico e, para que gosta do gênero, é sensacional e vale muito a pena ver!!

Nota: 8,9

Compartilhe com os amigos:
0 Comentários

  • Filme “Ouija – O jogo dos espíritos”‘
  • Tô vendo e amando: “Jane, the virgin” e “Under the Dome”
  • Séries que estou assistindo no momento.
  • Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog: