• Truque
  • Iphone
  • Winchester
  • gUIA
lifestyle category image
26 de dezembro de 2014
Pensei tanto em como iria começar esse post, que na hora de escrever mesmo não sabia como começar, é que a emoção é tão grande que só quem tem blog sabe, que é a emoção de ter o seu blog com um layout novo e só seu *-* Já passei algumas horinhas aqui só olhando pra ele de tão fofinho que ficou. Antes desse eu usava um daqueles layouts free, o que é ok pro começo de um blog etc, mas eu sempre me senti incomodada com isso, então logo procurei alguém pra fazer meu layout, e dentro de um grupo de blogueiras no facebook (CDB) e também através de uma indicação, encontrei a Viviane Zwierzikowski, a pessoa mais paciente do mundo, hahahahaha.. Sério, como essa mulher teve paciência com as minhas indecisões, só tenho a agradecer a ela pelo trabalho excelente e por ser um anjinho comigo, pra você que está lendo esse post e está procurando alguém pra fazer o seu layout, encontrou!
E pra comemorar e partilhar dessa minha alegria, tá rolando um sorteio bem legal do meu blog em conjunto com a Woops Makeup (minha loja) de um dos batons maaaaais usados nesses últimos meses, o Flat out fabulous da Mac. O sorteio está acontecendo somente no instagram (@woopsmakeup), você não precisa se inscrever aqui, curtir página do facebook nem nada, é só seguir as 3 regrinhas que tem lá no instagram da Woops e pronto!
Não vai ficar de fora né? Corre lá pro instagram @woopsmakeup e participa! O sorteio vai ser dia 25/01!
Beijinhos e boa sorte a todos!
Compartilhe com os amigos:
9 Comentários

  • Perfis legais para seguir no instagram
  • 9 Dicas e truques do Iphone que você precisa saber
  • Guia de compras do Saara #2: Onde comprar itens de unha nos melhores preços
  • viagens category image
    24 de dezembro de 2014

    Hello fofinhas!

    Esse é o primeiro post de uma série de 4 posts que vou fazer sobre a minha mais recente viagem: Buenos Aires. Vou contar um pouco sobre os meus dias lá, looks que usei, pontos positivos e negativos sobre a cidade/país e etc. Vamos lá?
    Bem, essa foi minha primeira viagem internacional, a primeira de muitas pois sou completamente louca por viagens e por conhecer o mundo. Agora, “por que escolheu Buenos Aires para a sua primeira viagem internacional, Kety?” Então, Buenos Aires nunca foi meu sonho de consumo de viagem, nunca tive uma grande curiosidade de conhecer a cidade, tudo foi pela ocasião. Eu tinha milhas o suficiente para pegar uma passagem de ida e volta pra lá, um feriadão pela frente e não muitos dias pra viajar, logo, não podia ser pra muito longe, mas eu queria que fosse para fora do Brasil porque enfiei na minha cabeça que esse ano minha primeira viagem internacional iria acontecer, independente de pra onde fosse. Perturbei todo mundo com essa viagem, e meu namorado e um casal de amigos foram comigo, o que foi óóóóótimo! Esse casal de amigos comprou um pacote para a viagem, então acabamos não ficando no mesmo hotel =(

    Pesquisei bem os pontos turísticos, passeios e coisas que eu precisava saber sobre a cidade, mas quem fez mesmo o nosso roteiro foi essa minha amiga. A minha passagem foi comprada com milhas e teve 50934850934850943 conexões… brincadeira, tinha “3”, mas ainda assim acho muito. Fomos do Rio para São Paulo, de São Paulo para Curitiba e de Curitiba para Buenos Aires, ufa. Na conexão em Curitiba era possível sair do aeroporto e tínhamos um bom tempinho até o próximo voo, então saímos pra dar uma volta, tirar fotos etc. Em Buenos Aires mesmo só chegamos às 15:30, isso no aeroporto, porque eu fui SUGADA pelo Duty Free, não sei o que aconteceu, uma força sobrenatural me obrigou a ficar lá e fazer umas compras, infelizmente não fui capaz de ir contra essa força :/ hahahahahahahahaha… saindo do Duty Free, um pequeno probleminha, o aeroporto de Ezeiza não é lá tão pertinho do centro de Buenos Aires, e eu já havia pesquisado na internet e vi que tinha uma tal de uma van que te levava do aeroporto pro centro e o preço dependia do número de malas que você tinha, só que, chegando lá, cadê essa van? Eu tinha me preparado exatamente pra pegar ela e nem sinal da danada, então pegamos um ônibus daqueles de viagem que levam até o centro e do centro eles te colocam em um carro pra te levar ao hotel. Paguei 20 dólares (também dá pra pagar em reais, pesos ou cartão de crédito) por isso e foi pela empresa “Tienda León”. Concluindo, não confie em tudo que você lê na internet antes de uma viagem, tenha SEMPRE um plano b! 

    Estava um engarrafamento brabo na cidade, então demoramos um pouco para chegar ao hotel. Quanto ao hotel, eu sinceramente me surpreendi porque paguei um preço bem barato na diária (sem café da manhã) e gostei bastante do hotel e principalmente do serviço! Os recepcionistas foram muito prestativos e nos ajudavam em tudo que precisávamos. O nome do hotel é Viamonte. 
    Quando chegamos, deixamos nossas coisas no hotel e fomos trocar o dinheiro, e como o lugar em que fomos trocar era um pouquinho longe, acabamos por já conhecer um pouco da cidade (extremamente iluminada, muita publicidade piscando, hahahahahaha) andando. 

    Dica: Não troque todo o seu dinheiro por pesos, a grande maioria dos lugares lá aceita dólar e real, no que você mais vai precisar de pesos é para o transporte.

    Depois de trocar o dinheiro, voltamos para nos arrumarmos para o cassino. Esse foi o look que usei para o cassino: 

    Fomos ao  cassino de Porto Madero.

    Jantamos no primeiro restaurante logo que você entra no cassino (esqueci o nome) e ADOREI, o buffet e algumas bebidas são liberados, tudo por 210 pesos por pessoa, o que é um bom preço! Lá tem bastante música e dança, é super divertido. 

        

     

    Dentro do cassino mesmo não pode tirar fotos, então, não tem nenhuma de lá 🙁 

    Se você ficar no mesmo hotel ou próximo, o taxi até o cassino dá aproximadamente 55 pesos. A volta foi um pouco mais cara, acredito que pelo horário que voltamos (de madrugada), uns 65 pesos, por aí.

    Bem, esse foi o primeiro dia, se tiverem alguma dúvida sobre qualquer coisa da viagem, deixem aqui nos comentários que eu respondo tudinho! 

    Besos, e até o próximo post!

    Compartilhe com os amigos:
    2 Comentários

  • Viagem à Orlando: Os 2 primeiros dias.
  • Fim de semana em Visconde de Mauá – RJ
  • Buenos Aires: Dia 2.
  • livros category image
    18 de dezembro de 2014
    Você está no seu trabalho, lendo um pouquinho, aí sua amiga pergunta: Tá lendo o que?

    Ai você fala: Estilhaça-me.
    Ela ri e diz que você esta lendo pornografia no trabalho. :O

    Não, não é pornografia!!

    Cardápio de hoje:

    ESTILHAÇA-ME.


    Autor: Tahereh Mafi

    Editora: Novo Conceito

    Páginas: 302
    Lançamento: 2012

    Sinopse: Juliette nunca se sentiu como uma pessoa normal. Nunca foi como as outras meninas de sua idade. O motivo: ela não podia tocar ninguém. Seu toque era capaz de ferir e até matar.



    Durante anos, Juliette feriu e, segundo seus pais, arruinou o que estava à sua volta com um simples toque, o que a levou a ser presa numa cela. Todo dia era escuro e igual para Juliette até a chegada de um companheiro de cela, Adam. Dentro do cubículo escuro, Juliette não tinha notícias do mundo lá fora. Adam ia atualizando-a de tudo. Juliette não entendeu bem o que estava acontecendo quando foi retirada daquela cela e supostamente libertada, ao lado de Adam, e se vê em uma encruzilhada, com a possibilidade de retomar sua vida, mas por caminhos tortuosos e totalmente desconhecidos.
    “Estilhaça-me” é um romance fantástico, que intriga, angustia e prende o leitor até a última página com uma história surreal que mistura amor, medo, aventura e mistério e traz um desfecho surpreendente.

    Primeiro, eu adorei a forma que o livro é escrito, no ponto de vista da personagem principal, suas alucinações, pensamentos e suas repetições…

    As repetições são demais! Dá um toque mais humano à narrativa, as frases são geralmente são repetidas 3 vezes mas ela já chegou a repetir a mesma frase 1 página inteira! Mas gente, isso tudo é justificado no livro, ela estava enclausurada por QUASE 1 ANO!! Se eu já tenho agoniazinha de ficar sozinha em casa 1 dia imagina 1 ano, um ano inteiro ficar sem contato de qualquer ser…SIM, isso É enlouquecedor…

    E coitada dela né? Nem os próprios pais gostavam dela, por culpa do dom dela :/

    Quando eu li a sinopse fiquei um pouco confusa sobre o dom dela, mas com o passar do livro nos é explicado sobre ele, o que ele causa, quando começou e o porquê dela está presa… Então, se você começou a ler o livro agora e está confuso, relaxa que tudo é explicado!!
    O livro se trata de uma distopia, baseado num futuro “não muito distante” INFELIZMENTE. O mundo se encontra em colapso por conta dos abusos que ele vem sofrendo do ser humano…

    “…Os pássaros não voam mais, as nuvens são de outra cor…”
    Eu já tinha lido outras Distopias mas uma que se destaca é a Hospedeira, por isso que achei Estilhaça-me parecido com A Hospedeira. Ainda mais no final…(sem muitos spoilers *-*).
    “Um início de um mesmo fim. Outro dia.
    Talvez eu morra hoje.
    Talvez um pássaro voe hoje.”
    Conclusões finais:
    Adorei as transformações de Juliette, ela fica mais confiante, mais divertida e o mais importante, mais sã (kkkk).
    Eu não fui muito fã do Adam não, sei lá, muito perfeito pro meu gosto, será que o Warner conta algum podre dele no livro Destrua-me??
    É, me julguem… Eu meio que gostei do Warner, SIM, ele é louco de pedra e NÃO eu não queria que ele ficasse com a Juliette mas eu gostei da MANEIRA que ele foi construído…
    Seus momentos Bipolares… Enfim, a autora arrasou na construção dele.
    Um ponto alto do livro é o Kenji, o amigo do Adam, ele é muito divertido, me fez rir em vários momentos, espero que ele seja melhor aproveitado nos outros livros…
    Minha nota: 9,5
    Esse foi o primeiro livro da Tahereh Mafi, e vou te falar, minha filha você já começou causando!! Me deu uma suuuuper vontade e procurar correndo outros livros dela, assim que eu devorar mais um da série venho aqui contar pra vocês. Tô super ansiosa pra ler o Destrua-me, que é o 1º livro só que na visão do Warner…
    E vocês? Já leram alguma distopia? Já leram Estilhaça-me ou algum dessa série?
    Conte-me nos comentários.
    Beijos e até a próxima resenha,
    Camila.
    Compartilhe com os amigos:
    1 Comentários

  • Devorando Livros: Lançamento Doce Inocência
  • Devorando Livros: “Stolen, carta ao meu sequestrador”
  • DEVORANDO LIVROS: Juntos e Sem Destino
  • lifestyle category image
    14 de dezembro de 2014
    Helloooo!!
    Esse fim de semana resolvemos finalmente fazer uma trilha que eu já estava há um bom tempinho pra fazer, a trilha do morro 2 irmãos.
    A trilha começa no Vidigal e você tem a opção de subir o morro de carro, táxi, van, moto táxi, sei lá, qualquer coisa, OU, subir a pé (pra depois de terminar de subir o morro, começar a trilha). Adivinha o que escolhemos só pra me matar??? Confesso que meu voto não foi por subir a pé, maaaaaaaaas, hahahahahaha… Pra subir o Vidigal foi mais ou menos uma meia hora, a subida toda durou em torno de uma hora e meia. 
    Olha, pra quem já subiu a Pedra da Gávea (Tem post da minha subida aqui), não tem nem comparação, mas dá pra cansar, ô se dá. Diferente da Pedra da Gávea, lá em cima tinha bastante gente, fila pra tirar foto em tudo quanto é cantinho, devido ao dia, horário, tempo bom e principalmente ao fato da trilha não ser assim tão difícil e longa, mas ainda assim no final ter uma vista maravilhosa.
    A trilha tem mais de uma opção de entrada, soubemos disso quando chegamos lá, e sem querer voltamos por um lugar diferente de onde fomos pelo início.
    Início da trilha.

    Em uma das paradinhas que demos…

    Lá em cima:

    A trilha não é nível HARD mas na descida escorrega bastante por causa da terra, então cuidado. Não tem nenhuma parte de escalada como a Pedra da Gávea, o que é uma pena porque eu gosto :/
    Posso afirmar com todas as letras que a trilha vale super à pena, dá pra ver como vale por essas fotos, mas pra evitar essas filas pra tirar foto lá em cima, procure ir dia de semana. 
    Alguém aí já fez essa trilha? Conta pra mim sua experiência!
    Compartilhe com os amigos:
    8 Comentários

  • 10 Maneiras de economizar bateria no IOS 11 (Iphone)
  • Dicas para decorar um apartamento alugado
  • Guia de compras do Saara #1: Onde comprar maquiagens com os MENORES preços
  • filmes-e-series category image
    10 de dezembro de 2014
    Olha, eu preciso começar esse post com uma salva de palmas!!
    Devo dizer que é muito difícil sair um bom filme de terror assim atualmente,
    isso só me faz ter mais raiva de terem cancelado a estreia no Brasil. Maaaaas,
    como eu não ia ficar sem ver, a internet foi a solução. Com toda a sinceridade
    do mundo, se você não viu, não leia esse post e veja e o filme, mas veja MESMO!

    Título original: As above, So below
    Ano: 2014

    Sinopse: Um grupo de arqueólogos está em busca de um tesouro perdido e, para isso, explora o desconhecido labirinto de ossos nas catacumbas abaixo de Paris. Aquela região, conhecida como a cidade dos mortos, revela um segredo que mexerá com a psique humana de modo que os demônios pessoais de cada um voltarão para assombrá-los.
    (Sinopse retirada do site Adoro cinema)
    Primeiramente o filme não se desenvolve como eu pensei, ele não é assim previsível, o que é ÓTIMO, e o melhor de tudo, ele não abusa de efeitos especiais pra tentar compensar uma história ruim, porque não tem a mínima necessidade, a história é ótima. Você acha que entende aquele pôster da torre Eiffel de cabeça pra baixo, mas na real, você só entende no fim do filme, e que louco é quando você descobre o motivo! E até mesmo o título do filme em inglês “As above, so below”, você só entende no final, tudo se encaixa PERFEITAMENTE, é foda demaaaaaaaais. Sério gente, esse pôster e o nome foram GENAIS.

    O suspense no filme é absolutamente perfeito, e por mais que
    você saiba que vai acontecer alguma coisa que vai te dar um susto, o susto é
    real, porque realmente vem em uma hora inesperada.
















    SPOILER ALERT
    Se você não viu o filme, pare de ler aqui.






















    Um exemplo desse susto inesperado é na cena do Benji morrendo com a menininha atrás dele. Essa cena me fez dar um pulo do sofá.

    Print tirado do filme.

     E falando no Benji, tadinho desse homem, já a primeira cena
    tensa é dele, e logo no início de tudo já sabemos que ele é o mais medroso,
    hahahahahahaha… Você nunca iria adivinhar que aquele cara totalmente nada a
    ver, o Zed, iria sobreviver, dava até pra imaginar só a Scarlett e o George, mas
    ele junto???? Foi surpresa mesmo. 

    Surpresa é sempre bom em filme de terror, e
    falando em surpresa, a gente já sabia que ia dar merda quando a Souxie chegou
    perto do La Taupe, como uma completa idiota, e ficou perguntando se ele estava
    bem, mas ele pegar ela e quebrar a cabeça dela toda batendo com ela no chão foi
    uma total surpresa, eu e meu namorado ficamos de-boca-aberta nessa hora, eu até
    quis voltar a cena, essa cena foi muito tensa e muito BOA, na verdade, não
    consigo pensar em alguma cena do filme, sinceramente.

    Print tirado do filme.

    Só de ver que o filme é nas catacumbas, a gente já sabe que
    vai ter muita tensão, claustrofóbicos que se cuidem vendo esse filme, ver o
    Benji preso naquele tunelzinho minúsculo com uma porrada de ossos em baixo dele
    e ele dizendo que tinha alguma coisa mordendo ele é tenso demais.

    Print tirado do filme.

    Antes de ficar por dentro de toda a história, já gostei do
    filme de cara porque me lembrou Harry Potter, com o lance da pedra filosofal e
    do Nicolas Flamel, hahahahahahahah.. brincadeiras a parte, o filme te puxa
    desde o início porque ele já tem um início muito tenso, uma bomba prestes a
    explodir e uma mulher perto dela sem querer sair de lá até terminar de fazer o
    que tem que fazer, você já fica nervoso e interessado de cara no que vai
    acontecer.
    Personagem de filme de terror é burro mesmo, não adianta, e
    que burrice foi pensar que um cara que está sumido a dois anos, que você
    simplesmente encontra nas catacumbas andando por aí está vivo heim? E você
    ainda segue ele, HAHAHAHAHAHAHAHA.. Mas enfim, isso tinha que acontecer, e não
    foi uma coisa ruim, de verdade não consigo pensar em aspectos ruins do filme.
    Imaginei alguns finais loucos como, “todo mundo morre”, “todo
    mundo já está morto” ou “Scarlett está louca”, e que bom que não foi nenhum
    deles, porque eu costumo abaixar MUITO a nota de um filme só pelo seu final. Não foi um
    daqueles finais que você fica de boca aberta, mas foi a chave de tudo, eles
    estarem de cabeça pra baixo fez tudo se encaixar e fechou com chave de ouro. O
    final foi ÓTIMO!! 
    Eu poderia ficar aqui elogiando o filme por horas, porque é
    realmente muito difícil sair um filme assim hoje, mas esse me fez ter
    esperanças de que ainda existem bons filmes de terror, que não precisam apelar
    para efeitos especiais a serem produzidos. Minha nota só não será 10 porque o
    final não deu uma total reviravolta como eu gosto, mas mesmo não sendo no
    estilo que eu gosto, foi um final muito, mas MUITO bom.
    Não passar esse filme nos cinemas aqui foi um erro TERRÍVEL.

    Nota: 9,8
    Compartilhe com os amigos:
    7 Comentários

  • Crítica à série “Dark” da Netflix
  • Filme “Corra” (Get Out) | Review/Crítica
  • Filme “7 Desejos” (Wish Upon) | Review/Crítica
  • livros category image
    4 de dezembro de 2014


    Olá galera,

    Vocês também estão com uma fome literária??

    Cardápio de hoje: 

    Título: Belle


    Autora: Lesley Pearse
    Editora: Novo
    Conceito
    Nº de páginas: 560
    Sinopse: 

    Londres, 1910. Belle, de 15 anos, viveu em um bordel em
    SevenDials por toda sua vida, sem saber o que acontecia nos quartos do andar de
    cima. Mas sua inocência é estilhaçada quando vê o assassinato de uma das
    garotas e, depois, pega das ruas pelo assassino para ser vendida em Paris. Sem
    poder ser dona de seu próprio destino, Belle é forçada a cruzar o mundo até a
    sensual Nova Orleans onde ela atinge a maioridade e aprende a aproveitar a vida
    como cortesã. A saudade de casa — e o conhecimento de que seu status como
    garota de ouro não durará muito — a leva a sair de sua gaiola de ouro. Mas
    Belle percebe que escapar é mais difícil do que imaginou, pois sua vida inclui
    homens desesperados que imploram por sua atenção. Espirituosa e cheia de
    desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente. A coragem será
    suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e amigos e
    encontrar uma chance para a felicidade? Autora # 1 bet-seller, LesleyPearse
    criou em Belle a heroína de nossos tempos: uma mulher forte que luta por seus
    direitos em um mundo perigoso.

    Esse
    livro te dá uma gama de emoções… Me fez rir, chorar, ficar agoniada,
    angustiada, com raiva…Mas mesmo assim eu adorei o livro.

    Vou tentar não dar muito spoiler… Mas acho que
    vocês já sabem que eu sou bem Spolhuda! :O
    A realidade que é retrata no livro é muito cruel
    e apesar do livro se retratar no ano de 1910 ele continua sendo muito atual. Ou
    seja, é uma cruel realidade que não se tem dados. Pessoas somem todos os dias e
    nem sempre são achadas… Meninas são forçadas a se prostituir, mas o numero de
    resgates ainda é muito pequeno comparado a essa imensidão de doentes…

    O
    livro apesar de ter umas 500 paginas flui de uma maneira rápida, o inicinho se
    arrasta um pouco, mas o resto do livro corre. A personagem principal, Belle,
    assim como seu livro me deixou com muitos sentimentos diferentes, mas o mais
    recorrente era o de pena. Tudo que podia dar errado, DAVA!! E a vida da coitada
    era um sofrimento só!
    Apos inúmeros abusos ela fica entre a vida a
    morte e é quando a sua vida muda um pouco, (não que sua vida vá melhorar muita
    coisa… mas já é um adianto…) 
    Ela é comprada por outro prostibulo, e durante
    sua jornada ela é forçada a amadurecer rápido demais e tomar uma decisão, ou
    continua lutando em vão ou resolver se “comportar” e agir como eles mandam para
    ter uma chance real de sobrevivência e fuga…

    “É preciso coragem
    para perder a inocência.” 
    Minhas considerações finais:
    Gente,
    que capa eh essa??Linda linda liiiinda!! O final termina daquela forma porque
    tem um livro 2, o Entre o Amor e a Paixão (que está na minha meta de leitura) 

    Ainda falando do final, eu queria aprender
    francês só pra traduzir aquela frase *-* Sim, Sou Team Etienne.
    Gostei da diagramação que a autora fez no livro,
    mesclando sobre o que estava acontecendo com Belle e com o Jimmy e Mog à sua
    procura.
    Me poupe, vai ter uma mãe sem sentimentos assim
    lá longe!! Odiei, tive pena e voltei a odiar a Anne. Mas num todo o livro foi
    muito bom, me surpreendi bastante… Como de praxe, Preciso ler o 2 (e vou!!
    Lala).

    Minha nota: 8.5



    E vocês? Já leram esse livro? Já leram
    algum livro da Lesley??
    Conte-menos comentários.

    Beijos e
    Até a próxima resenha.
    Compartilhe com os amigos:
    2 Comentários

  • Devorando Livros: Biblioteca Corporativa
  • Devorando Livros: Cinco motivos para você ler Stolen.
  • Resenha: Livro “Vai Fundo”
  • viagens category image
    2 de dezembro de 2014

    É isso aí…

    Ultimo post da viagem! 🙁

    Confesso que gostei da Argentina, achei que não gostaria assim, mas gostei. O terceiro dia foi dia de conhecer a cidade de uma forma mais geral, fizemos um city tour para conhecer os principais pontos da cidade. Uma coisa meio chata do city tour é que as paradas que o ônibus fazia eram muito rápidas, não dava tempo de fazer muita coisa.


    O city tour durou cerca de 3 horas, depois de lá fomo conhecer as Galerias Pacifico, que é um lugar bem famosinho, mas nem sonhe em encontrar coisas baratas por lá, hahahahaha… 

    Uma passadinha no Starbucks só pra não perder o costume, que por acaso é basicamente o mesmo preço que no Brasil. Depois de lá fomos procurar um lugar pra almoçar e encontramos um com preço legal (que eu realmente não me lembro o nome). Meu Deus, que carne era aquela? A carne era GIGANTE e cheia de gordura, deu pra perceber como eles gostam de carne (e de gordura). E por falar em gordura, difícil é não ter um Burger King em cada rua que você passa, e eles tem wifi, na verdade, mais difícil ainda é algum lugar lá não ter wifi, para a alegria geral da nação, já que a internet de nossos celulares não funcionava lá. Depois do almoço eu dei a louca de querer ir até o Porto Madero tirar fotos e fomos e voltamos A-N-D-A-N-D-O!! Acredite, não era perto do meu hotel, mas quando você está viajando, você acaba gostando de andar porque você conhece melhor o lugar, que era exatamente o que eu queria.

    Descansar depois disso? Que nada, era chegar no hotel, deixar a mala arrumada pra ir pro aeroporto no dia seguinte de madrugada e se arrumar para o tango. Fomos ao Madero Tango e nosso pacote tinha o jantar incluso, mas olha, esse jantar não agradou todo mundo não, na verdade, não agradou ninguém. O show mesmo é bem legal, recomendo somente por ele e não pelo todo.

    O meu look para o tango foi esse:

    Eu sei: Vestido – Woops Makeup; Sapato – Vizzano

    (Na maquiagem usei o meu novo queridinho, Copenhagen da Nyx, é muito amor nesse vinho!!)

    Ao acordar as 3 da manhã pra ir para o aeroporto começa nossa grande jornada para ir pra casa, a grande questão é que, já tínhamos o taxi pago para nos levar ao aeroporto, que fechamos com a mesma agencia que fechamos os passeios, só que o taxi não apareceu. Foi passando o tempo e nada, até que ligamos para a dona da agência, que desesperada, ligou para a cooperativa. Alguns minutos depois recebemos uma ligação de uma das “sócias” da cooperativa perguntando se ninguém tinha ido nos buscar, falei que não e ela disse que estaria lá em 10 min. O esperado aconteceu, perdemos o voo graças a eles, o problema todo foi que eles disseram que meu taxi simplesmente não estava no sistema, meu nome não estava lá. O voo não podia ser remarcado porque tinha sido comprado com milhas, e ai? A cooperativa se negou totalmente a pagar nossa passagem, conclusão: estávamos presos na Argentina.
    Imagina o desespero, passagens assim de ultima hora são muito caras e não tínhamos esse dinheiro. Foram horas muito tensas, a cooperativa brigando por não querer pagar nossas passagens, mas um anjinho ficou lá no aeroporto brigando por nós, aquela mesma pessoa que foi correndo nos buscar. Depois de muitas horas no aeroporto brigando bastante, ela conseguiu convencer a empresa a comprar nossas passagens, mas… somente para o dia seguinte. O jeito foi “dormir” no aeroporto, 24 horas da minha vida passadas naquele aeroporto, só quem já passou por isso vai entender. Quando a hora mágica chegou e entramos naquele avião com destino à São Paulo pensamos que já estava tudo bem… errado. Ao chegar em São Paulo esperamos algumas horas pelo nosso voo, despachamos nossa bagagem e…. o voo foi cancelado. É isso ai. Foi uma confusão tão grande no aeroporto de Guarulhos, tudo devido à neblina que estava no aeroporto Santos Dummond, no Rio. Para resumir, só chegamos no rio às 23 horas :] Foram 2 dias direto sem dormir em aeroportos, eu nuuuuunca pensei que passaria por isso na minha vida!! Pra você ver como o mundo dá cada volta louca, coisas que você nunca estaria esperando acontecem, ao mesmo tempo que tem gente que pouco vai se importar com o seu bem, vai ter gente boa que vai te ajudar. Mas enfim, assim é a vida e não tenho do que reclamar, aconteceram coisas ruins comigo mas também aconteceram coisas boas, tudo tem um propósito.

    Bem, aqui termina a minha viagem e minha louca volta ao Brasil. 
    Você tem alguma história maluca de alguma viagem? Conta pra mim aqui nos comentários!

    Compartilhe com os amigos:
    2 Comentários

  • Viagem à Orlando: Os 2 primeiros dias.
  • Viagem à Orlando: Epcot
  • Viagem à Orlando: I-Drive 360
  • viagens category image
    28 de novembro de 2014
    Hello!!
    Esse é mais um post da minha viagem para Buenos Aires, o segundo dia foi dia de conhecer o famosíssimo zoológico de Luján, aquele zoológico que todo mundo que vai pra Argentina vai e tira foto ao lado dos animais, sabe? Devo confessar que durante um bom tempo eu pensei MUITO se eu iria ou não nesse zoológico, isso pela polêmica de que os animais são dopados e eu não acho isso NADA legal. Eu realmente não posso afirmar que eles são dopados, a direção do zoológico afirma que não, e sim que os animais são domesticados, mas sei lá, não tiro a imagem daquele leão da minha cabeça que nem se mexia, basicamente não piscava e estava com um olhar totalmente perdido, aquele leão me deixou triste, tanto que não postei e nem vou postar nenhuma foto com ele. Ao chegar lá pude tirar minhas próprias conclusões, e PRA MIM, aqueles animais de grande porte dentro das jaulas não estavam em estado normal. No meu instagram postei algumas fotos com um baby leão que peguei no colo, esses filhotinhos me pareciam bem “acordados” (não dopados), porque os filhotes de tigre corriam e brincavam com os cachorrinhos que ficavam dentro da jaula com eles (foto abaixo), mas quando chegou a minha vez na fila (dos dois, tanto do baby tigre quanto do baby leão) eles me pareceram bem “SONOLENTOS”. Mesmo que não estivessem dopadas, deve ser muito ruim pra eles ficarem sendo passados de colo em colo o dia inteiro. Mas enfim, eu tirei a foto com os bebês e outros animais, mas sinceramente perdi a vontade de postar certas fotos aqui, então serão somente algumas..
    Baby tigres brincando com os cachorrinhos.
    Amigas <3
    Se você for ao zoológico (eu não iria de novo, logo, não recomendo de forma alguma), reserve o dia inteiro pra isso, ele fica beeeem longe do centro de Buenos Aires e você com certeza vai estar bem cansado ao fim do dia pois vai andar bastante lá (e ficar muito em pé com as filas quilométricas). Vá de tênis principalmente se parecer que vai chover, lá o chão é de terra e faz uma super lama, choveu no dia que eu fui. Sinceramente, por mim eu não iria de novo, mas cada um sabe o que faz, e ainda tem muita gente que jura que aqueles animais dentro das jaulas não são dopados, pra mim eles são sim, mas enfim, essa é só a minha opinião.
    Saindo um pouco do assunto polêmico…
    Gente, se teve uma coisa que eu tive que registrar, foi isso:

    Meu coraçãozinho ficou em pedaços quando cancelaram a estréia de “Assim na terra como no inferno” aqui no Brasil, então dá pra imaginar minha empolgação ao ver isso andando pelas ruas de Buenos Aires né? Na verdade eu já sabia que estava passando lá, assim que cancelaram a estréia aqui no Brasil eu corri pra ver se ia estar passando na Argentina no dia que eu estaria lá, mas ver assim na minha cara foi uma emoção, hahahahahahahahahaha… Acredite ou não, eu optei por não assistir, sinceramente não quis perder tempo da minha viagem indo à cinema, já que eu poderia baixar o filme e ver aqui no Brasil, então guardei a minha GIGANTE ansiosidade (foi difícil).

    Bem, ao chegar do zoológico estávamos realmente MUITO cansados, logo a primeira coisa foi descansar, e mais tarde, sair para jantar. Fomos a uma pizzaria e a minha opinião sobre a pizza de lá não é das melhoooooores. Não vou dizer que é ruim, mas é bem diferente, com uma calabresa gigante e gosto bem diferente, mas acho que isso é do lugar mesmo (estabelecimento), porque essa minha amiga que foi comigo disse ter comido a melhor pizza da vida dela vinda de uma pizzaria que ficava na esquina do hotel dela, então não posso dizer que as pizzas na Argentina são ruins né? Não tenho fotos do jantar mas tirei beeeem rapidinho do look só pra constar! Usei um sobretudo porque, meu Deus, estava muito frio! E olha que nem o sobretudo foi capaz de me deixar quentinha, tive que colocar o casaco do meu namorado saindo da pizzaria.

    Bem, o segundo esse foi o segundo dia. Quanto ao zoológico, quanto aos looks, quanto à cidade, qualquer coisinha comentem aqui em baixo que eu respondo tudinho! 

    Besossss!!

    Compartilhe com os amigos:
    0 Comentários

  • Buenos Aires: Preparação, dicas e primeiro dia.
  • Viagem à Orlando: Epcot
  • Buenos Aires: Dia 3 & Presos no aeroporto.
  • livros category image
    20 de novembro de 2014
    Olá Galera,
    Vocês também estão com uma fome literária??
    Cardápio de Hoje:
    Harry
    Potter – Um livro Pop-Up 




    Engenharia de papel: Bruce Foster
    Arte: Andrew Williamson
    Texto: Lucy Kee
    Editora: Salamandra
    Número de páginas: 12
    Sinopse:  Esta obra pop-up sobre Harry
    Potter
     apresenta o universo mágico dos filmes de uma maneira especial.
    Com desenhos de Andrew Williamson, artista cujas imagens inspiraram a
    caracterização dos personagens e cenários dos oito filmes da série, os pop-ups
    mágicos deste livro incluem: o Escritório de Dumbledore, o Beco Diagonal, o
    Castelo de Hogwarts, criaturas mágicas, imagens do torneio Tribruxo e elementos
    das artes das trevas. De Nagine a Edwiges em sua gaiola, de Harry enfrentando o
    Rabo-Córneo Húngaro a Roni encarando o berrador enviado pela senhora Weasley,
    você vai se divertir revendo cenas de todos os filmes. Para encher os olhos dos
    fãs de Harry Potter de todas as idades! 

    Nossa, quando eu vi esse livro foi paixão a primeira vista
    *—*
    Só ter escrito Harry Potter já me deixa maluca pra
    comprar..
    É pop-up (pra quem não sabe são aqueles livros que formam
    figuras e cenários quando abrem *o*) E como eu fui uma criança QUAAASE sem
    infância, nunca tive um desse T.T
    Agora vamos as minhas considerações:

    Eu adorei o livro!! Ele contém muitas curiosidades sobre os filmes,
    personagens, entre outras coisas. Cada vez que você vai analisando as páginas
    você acha mais informações e figuras, é encantador, quase mágico. Todas as
    dobraduras são ricas em detalhes e de muita qualidade.
    O foco do livro são as cenas clássicas dos filmes, entre seus cenários incluem:
    A cena do Cemitério e a tarefa do Ovo de Dragão. Além do castelo de Hogwarts,
    casa do Hagrid e Beco Diagonal.

    Para não dar muito spoiler
    das curiosidades vou citar apenas uma:

    “A serpente gigante de Voldemort, Nagini, teve como modelo a
    serpente píton da Birmânia. Essa é uma das seis maiores serpentes do mundo, mas
    a versão cinematográfica de Nagini teve que ser ainda maior, pois J.K.Rowling a
    descreve nos livros com tendo mais de 36 metros. As sequências em que Nagini
    aparece arrastando-se pela tela foram feitas com imagens geradas em computador,
    mas ainda assim foi necessário que o estúdio Creature Shop criasse um modelo
    para servir de referência.”
    Ps.: A imagem que eu mais gostei foi a do dragão *—*
    Ps2.: Algumas cenas muito legais ficaram de fora do livro,
    mas eu entendo, são 8 filmes para colocar em apenas 1 livro então, como já é de
    praxe: Aguardo o segundo livro!!
    Minha Nota:  9,8
    Até a próxima resenha,

    Camila.
    Compartilhe com os amigos:
    1 Comentários

  • DEVORANDO LIVROS: TAG Cozinha de Hogwarts
  • Devorando livros: Métrica
  • Devorando livros: Cardápio à la carte 2015.
  • lifestyle category image
    18 de novembro de 2014
    Hello!!
    Se tem uma coisa que eu odeio é ficar em casa o fim de semana todo, pelo menos uma saidinha tem que ter! Já tenho aquela semana super lotada e puxada com faculdade, trabalho, academia e mil coisas, então fim de semana é obrigatório relaxar. Sábado a noite foi dia de barzinho com os amigos, tirei pouquíssimas fotos porque já estávamos em cima da hora pra sair, mas pelo menos algumas fotos do look eu tinha que tirar porque estou a SÉCULOS pra postar um look aqui e nunca posto, esse é o primeiro (que emoção)! ( vamos conferir?

    Eu usei:
    Camisa: Woops Makeup / Calça: Presente / Sapatilha: Styllus
    No rosto: 
    Pele: BB cream L’oréal / Batom: Vermelecho 901 da Quem disse, Berenice? / Olhos: Máscara Colossal da Maybelline ; Graphablack Technakohl Liner da Mac
    Compartilhe com os amigos:
    4 Comentários

  • Como fazer pão de queijo de frigideira
  • Últimos recebidos (Junho)
  • Meus 3 aplicativos de edição de fotos favoritos #Parte3 (Picsart)


  • © Pretty Please - Todos os Direitos Reservados - Design e programação por